quarta-feira, 8 de julho de 2015

Cato uns pedaços de tempo no vento que corta. No raio que aporta meu olho de amar. Ganhei o privilégio da saudade. Garanti uma verdade de nós. O amor me dá um estado de ser. Amo no meu silêncio líquido. Um pássaro me avistou você. Aquele fio no horizonte nos era. Fiquei íntima do vento. ____________________________ Dan Cezar

"Na verdade, 
para tudo apenas uma condição basta,
Que seja sentido!"

Luís Santos
"Entre pedras e quedas, farpas e lágrimas. Lançando sementes, eu aprendi com as flores: joelhos dobrados não confessam humildade. Porém, humildade nasce confessa quando prostra todo e qualquer ego. Regando vento e colhendo desgrenho – cabelo e coração libertos. Entre ganhos e perdas, alegrias e tristezas. Lançando sementes, eu aprendi com as flores: planejar sorrisos e engravidar sonhos. Mesmo guardando memórias espinhosas, ou ainda ardendo dos caminhos impiedosos. Porém, quais vasos não sabem superfície quebrada? Qual barro os garantem eternamente intactos?'

Nayara Fernandes

Nenhum comentário:

Postar um comentário