segunda-feira, 30 de março de 2015

Por me agitar a química, se encaixar na física e despertar a lírica, tua chama em mim têm três nomes: Residência, poesia e amor. ___________________________ Moreno Pessoa

A gente só conhece bem as coisas
que cativou  – disse a raposa. –
Os homens não têm mais tempo
 de conhecer coisa alguma.”

O Pequeno `Principe!
As pessoas estão tão comprometidas apenas com a superfície de si mesmas (e, consequentemente, com a superfície dos outros) que não sabem mais o que é ter uma experiência afetivo-sexual realmente extraordinária. Você já transcendeu o próprio corpo? Já esteve com alguém que o transcendesse? Essa vivência não pode ser alcançada através de drogas, acessórios ou números de RGs retidos numa portaria qualquer. Você precisará de algo muito mais potente e perigoso para mergulhar nessa plenitude: sua alma. Sim, alma: esse troço negligenciado no paupérrimo jogo dos frenesis carnais. Esqueça as convenções estéticas, dispa-se das vergonhas, quebre os espelhos que te imobilizam, perceba o que toda essa preocupação com gordura, rugas, cicatrizes, cabeça, tronco, membros, tamanhos realmente é: nada além de um alfinete torto comparado ao universo luminoso e infinito a sua disposição. Agora você vai fechar os olhos e perder os contornos do seu corpo, se espalhar pela cama, pelo quarto, pela casa inteira como água sem gravidade: você vai se expandir. E se expandindo irá transcender o próprio corpo e invadir o corpo do outro como um espectro, como uma fumaça, como uma música acachapante. Se quem estiver com você ousar perder os contornos do próprio corpo também vocês irão se misturar, virar uma terceira coisa que não tem forma porque não tem limite. Você tem uma alma: use-a. Ela é a única que pode tornar o sexo uma experiência realmente extraordinária. Todos os dias.


Stella Florence

Nenhum comentário:

Postar um comentário